Deputada Talíria Petrone lança pré-candidatura à Prefeitura de Niterói

Niterói nunca foi governada por uma mulher. Mas o poder também pode ser feminino. E Talíria Petrone aceitou o desafio de ser a primeira mulher negra e mãe a cuidar do município. A deputada federal do PSOL lançou, na última segunda-feira (8), sua pré-candidatura à Prefeitura perante um público de três mil pessoas, no Clube Canto do Rio, Centro.

“Eu amo Niterói. Niterói pode ser uma cidade adaptada. Uma cidade que pode estar pronta para enfrentar a emergência climática. Uma cidade com quase 7 bilhões de orçamento pode permitir que todos sintam cheiro de terra molhada sem medo da casa cair. Nesse Meu País Niterói eu tenho a convicção de que temos o melhor projeto para melhorar a vida do povo. Tenho certeza que Niterói pode ser o melhor lugar para se viver no Brasil. Nós somos uma cidade que junta e quando o povo se junta, a cidade vira um país”, garantiu Talíria Petrone com a bandeira do Brasil em mãos.

O evento — apresentado pelo humorista e influencer Angelo Morse — reuniu importantes figuras nacionais como os deputados Chico Alencar, Tarcísio Motta e Pastor Henrique Vieira; a escritora Manuela d’Ávila (PCdoB); a atriz Elizabeth Savalla; a presidenta do PSOL, Paula Coradi; o diretor nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Paulo; a fundadora da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), Carol Proner; e o presidente estadual do PSB, Alessandro Molon.

“Agora é hora de dar um novo passo. Que potência, que coragem e que sorriso”, enfatizou Tarcísio Motta, pré-candidato a prefeito no Rio de Janeiro, com o endosso do Pastor Henrique Vieira.

“Nós precisamos ter muita fé que daqui vai surgir o novo governo de Niterói. Existem condições reais para isso. Eu conheço a Talíria há algum tempo e o coração da Talíria é um coração cheio de fé. Fé no povo. Fé na organização das pessoas. Fé que é possível fazer da política um instrumento de transformação. Além dela ser uma das melhores deputadas do país, ela é altamente competente para gerir uma cidade. Ela confia e tem fé na periferia, na favela, na cultura popular, no movimento negro, nas mulheres, nos LGBTs. Então, a Talíria coloca a fé no terreiro, no axé, na igreja, no batuque, no crucifixo. É a diversidade, a democracia”.

Para a atriz Elizabeth Savalla, Niterói ama cultura e Talíria Petrone tem a missão de cuidar da cidade, além de lutar contra a extrema direita.

“A gente tem que lutar. A gente não pode entregar. Esse país é nosso! O hino brasileiro é nosso! A bandeira brasileira é nossa! A Seleção do Brasil é nossa! A gente não pode entregar. Por isso, a gente precisa de mulheres como Talíria no nosso país Niterói. Niterói que ama teatro. Niterói que ama cultura. Niterói que ama a educação e precisa dela. Niterói precisa de saúde e precisa de Talíria para ajudar a mudá-la”, pontuou Elizabeth Savalla com o apoio de Manuela d’Ávila.

“Talíria é minha amiga de sonhos e de lutas. E ela passa a convicção que é possível fazer da cidade um lugar mais justo e democrático”.

A noite também contou com atrações musicais. Entre elas, as sambistas Marina Íris e Mônica Mac.

Forte apoio

Alguns ministros e parlamentares não puderam comparecer ao evento em função de suas agendas. Entretanto, muitos manifestaram seu apoio por meio de mensagens. Foi o caso do senador Fabiano Contarato, das ministras Marina Silva, Sonia Guajajara e Anielle Franco, e dos deputados Erika Hilton, Guilherme Boulos e Luiza Erundina.

“Infelizmente, toda essa situação que estamos vivendo em nosso país, não permite que eu possa me ausentar nesse momento. Primeiro quero desejar que Talíria possa fazer uma campanha que se transforme em um movimento. Um movimento daqueles que conhecem a sua luta, seu respeito pelos direitos humanos em defesa dos direitos das mulheres no combate à desigualdade. Mas também um movimento que compreenda que defender direitos humanos é traduzir isso em mais segurança, mais creche, mais mobilidade urbana de qualidade, em espaços verdes, em construções urbanas resilientes. Eu sei que Talíria tem credibilidade e muita força de vontade para fazer com que Niterói seja um município sustentável”, afirmou a ministra do Meio Ambiente e do Clima, Marina Silva.

“As mulheres negras estão cada vez mais galgando espaços e eu tenho certeza que com Talíria não vai ser diferente. E as mulheres negras precisam estar em espaços de poder e de protagonismo. Então, hoje é um dia importante para somar com essa amiga e parceira. É uma honra para mim caminhar literalmente segurando a mão de Talíria. Eu sou fã dela e brinco com ela que agora só falta a gente fazer uma dupla de vôlei porque a gente merece. Além de tudo somos professoras e mães. Tatá, você sabe que te amo. Infelizmente, não estou hoje por um monte de outros compromissos, mas estou com você em pensamento, força e resistência. A gente também se reconhece na dor, no amor e na luta”, declarou a ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco.

“Estamos juntas e comprometidas na pré-candidatura de Talíria Petrone. Precisamos de pessoas que realmente tenham compromisso com o meio ambiente e com os direitos da natureza. Eu já estava ontem no Rio de Janeiro para ir ao Meu País Niterói, mas fui chamada de forma emergencial pelo presidente Lula para participar de uma agenda na Bolívia. Ainda ontem retornei para Brasília. Agora estou em deslocamento. Mas logo iremos organizar outra agenda para que eu possa estar em Niterói”, anunciou a ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara.

“Pessoas iguais a Talíria me fazem acreditar que nós podemos não só sonhar mas concretizar o sonho de um Brasil mais justo, fraterno e igualitário”, garantiu o senador Fabiano Contarato.

“Meu país Niterói é uma Niterói das mulheres, uma Niterói das LGBTs, do povo negro. É uma Niterói popular, democrática, feminina e que dialoga com os anseios e as necessidades das pessoas”, ressaltou Erika Hilton.

“Eu apoio a Talíria, porque conheço ela há muito tempo e de muitas lutas. Sei que a Talíria é uma mulher guerreira, honesta. Uma mulher com o compromisso profundo pelo povo e que representa essa onda forte das mulheres negras na política. Além disso, a Talíria está pronta. Eu vejo isso convivendo com ela lá no Congresso Nacional, na nossa bancada. Pronta porque, ao mesmo tempo que não abre mão dos seus compromissos, da coerência com seus princípios, tem capacidade de diálogo, conversa com muita gente, sabe dialogar com diferentes, o que é necessário para governar uma cidade. Tenho muita convicção que a Talíria vai construir em Niterói um movimento firme, convicto, comprometido com povo”, pontuou Guilherme Boulos

Meu País Niterói

A data também marcou o lançamento do filme “Meu País Niterói”, que resgata as cores da bandeira brasileira. Nele, a deputada Talíria Petrone que, assim como na posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2023, sobe uma rampa da cidade acompanhada de seus dois filhos — Moana, de 4 anos, e Kalú, de 1 ano — e de um grupo de pessoas representando a diversidade do povo niteroiense.

“O país que nós queremos viver é um país que sonha grande como seu povo. Um país que garanta o nosso desenvolvimento nacional. Um país que erradique a pobreza e todas as desigualdades sociais e regionais”, afirma Talíria Petrone no filme.

É o resgate do Verde e Amarelo para o campo progressista. No filme, a parlamentar apresenta alguns temas centrais de seu governo como segurança, igualdade, inclusão, saúde, trabalho, transporte, moradia, meio ambiente e educação. “Meu País Niterói” também é o nome do programa em construção da pré-candidata à Prefeitura.

PT e PSOL

PT e PSOL seguem juntos nas eleições municipais. Vice-presidente nacional do PT e pré-candidato a prefeito em Maricá, Washington Quaquá — que cumpria agenda na data do evento — acredita que Talíria Petrone é a melhor pré-candidata que Niterói já teve.

“Eu nasci no Caramujo, em Niterói, na favela. Estudei na UFF, fui presidente do DCE da UFF. E eu adoro Niterói. É uma cidade vizinha, irmã. Eu apoio Talíria porque eu quero ver Niterói com ônibus de graça, com a favela tendo cultura, educação de tempo integral, creche. Eu quero uma favela urbanizada e com a cultura valorizada. E quero uma Niterói da Zona Sul que seja bonita, que tenha museus. A Baía de Guanabara tem tudo para ser um grande centro náutico. E acho que em Niterói — que já teve Jorge Roberto Silveira que foi um grande cara que pensou e colocou Niemeyer em Niterói — falta criatividade e compromisso popular. Então, eu defendo Talíria prefeita”, garante Quaquá com o respaldo de Talíria Petrone.

“Quaquá implementou muitos benefícios em Maricá, como o ônibus com tarifa zero. Queremos repetir isso em Niterói que hoje tem a passagem mais cara do país. Muitas pessoas do PT também têm me procurado insatisfeitas, principalmente agora que o PT foi abandonado novamente por Rodrigo Neves”, afirma a deputada.

Quem é Talíria Petrone?

Talíria Petrone com a filha Moana

É a deputada federal mais votada da esquerda no estado nas últimas eleições, com quase 200 mil votos. Formada em História pela UERJ e mestre em Serviço Social e Desenvolvimento Regional pela UFF, Talíria Petrone é mãe de Moana, de 4 anos, e Kaluanã, de 1 ano, e autora da Lei Mães Cientistas. Nascida no Fonseca, foi a vereadora mais votada da cidade em 2016. Está em seu segundo mandato federal e já destinou mais de R$ 46 milhões para Niterói. A parlamentar também é coordenadora do Grupo de Trabalho (GT) do Clima da Frente Parlamentar Ambientalista e vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

julho 9, 2024